Nos serviços de Apoio Domiciliário, a estimulação motora (exercício físico) é fundamental, mantendo e muitas vezes aumentando a qualidade de vida e independência dos idosos.

A atividade física melhora a força, o equilíbrio, a coordenação, a flexibilidade, a resistência, a saúde mental, o controlo motor e a função cognitiva. Para além de tudo isso ajuda a prevenir as quedas (a maior causa de incapacidade entre a população idosa).

Claro que o nível de exercício varia em função da pessoa a que se destina, podendo ir desde algo tão simples e básico como dar uns passos em casa (para casos mais graves) até aulas de hidroginástica ou caminhadas na Natureza (para idosos mais saudáveis).
O mais importante mesmo é fazer tudo por tudo para evitar um sedentarismo total.

error: Content is protected !!